Home > Análises > Análise: Project CARS 3 busca ser um simulador para todos

Análise: Project CARS 3 busca ser um simulador para todos

Análise | Project CARS 3

A franquia Project CARS (PC) tem pouco tempo de vida, porém já se consagrou como uma das mais populares séries de simulação de carros. O terceiro título chegou para PC, PS4 e Xbox com muitas novidades e mudanças que, com certeza, fazem deste game uma sequência peculiar. Confira a seguir a nossa análise.

Um jogo totalmente novo

Nota-se que PC3 é um jogo diferente desde sua apresentação. A Slightly Mad quebrou as “regras de etiqueta” dos simuladores e explorou novas possibilidades, o que deu uma identidade forte para o game. Os menus, por exemplo, têm cores vibrantes e layout flat, similar ao que vemos em jogos mobile como GT Racing 2 e Asphalt Xtreme.

Para progredir na carreira é necessário obter créditos. O dinheiro virtual é conquistado à medida em que se cumpre os objetivos nas pistas e o piloto sobe de nível. Ou seja, não basta vencer para receber a pontuação máxima, é necessário cumprir a lista da pista para extrair o máximo de créditos possíveis. E o que se faz com os créditos? Eles são fundamentais para comprar novos veículos e liberar os próximos modos de jogo.

Quem não quiser esperar muito para testar os carros mais potentes pode ir ao Evento Customizado, onde é permitido jogar com todos os veículos do game e em todas as pistas. Estes recursos também estão disponíveis nas partidas online.

Mais fácil de jogar no controle

Existe uma fatia relevante da comunidade que busca aprimorar a jogabilidade no controle. Aparentemente a Slightly Mad ouviu esses fãs e decidiu tornar as coisas mais fáceis para quem não tem um volante no set up. Agora é possível escolher entre quatro níveis de direção:

  • Iniciante (praticamente arcade): com todas as assistências ligadas;
  • Novato: sem assistência de direção;
  • Experiente: mais controle da direção, com assistência na tração e estabilidade.
  • Profissional: tudo desligado, com troca de marcha automática.

Se o modo profissional estiver abaixo do nível do jogador, existe a opção de personalizar, que permite desligar mais funções e controlar as marchas.

Veredito

A Slightly Mad fez uma aposta alta em Project CARS 3. Não é a sequência que todos esperavam, e sim um novo simulador que busca se comunicar com todos os perfis de jogadores, sendo uma excelente porta de entrada para os novatos e gamers menos habilidosos, ao passo que conserva os elementos importantes para os players veteranos.

Nota: 7.5

Uma cópia para Xbox One foi cedida pela Bandai para a realização desta análise.

Sobre Gabriel Magalhães

Graduado em psicologia e marketing, é jornalista de games desde 2015. Começou a jogar aos 4 anos, em um Dynavision (Dynacom) e, desde então, é um fã do mercado de jogos eletrônicos.
x

Veja Também

análise pacer

Análise | PACER

Análise | PACER É difícil encontrar um gamer que cresceu na década de 90 e não tenha tido contato com ...