Home > Análises > Análise | Watch Dogs: Legion
análise watch dogs legion

Análise | Watch Dogs: Legion

Análise de Watch Dogs: Legion

Nos jogos de mundo aberto o NPC é uma figura com duas finalidades, isto é, abrir sidequests e contribuir como parte do cenário com o intuito de tornar o mundo virtual dos games mais real. Em Watch Dogs: Legion esta história muda. Todos os NPCs são heróis em potencial, prontos para o recrutamento e ajudar a salvar Londres de forças opressoras. Leia a seguir a nossa análise.

O Grande Irmão está te vigiando

Após um ataque terrorista, Londres se torna uma cidade vigiada e monitorada 24 horas. Nigel Cass, dono da empresa de segurança privada Albion, é contratado pelo governo para restaurar a ordem e, além disso, perseguir o grupo DedSec. Entretanto, o projeto de proteção ao Estado se torna um pesadelo para a população.

A DedSec, que de fato é quem quer libertar a cidade, começa a agir no underground lutando contra a Albion, bem como contra a família criminosa Kelley e o grupo hacker por trás dos ataques a Londres, o Zero Day. Você assume o papel de um membro da DedSec e seu dever é ajudar o grupo a ficar mais forte recrutando novos operadores dispostos a lutar pela liberdade.

Convocando a legião

Conforme amplamente divulgado pela Ubisoft, qualquer NPC pode se tornar um personagem jogável. O recrutamento básico é feito através de um bate-papo seguido de missão, isto é, você convida o personagem e ele diz que precisa de ajuda com algo. Ao cumprir a missão em questão ele se junta a sua equipe.

Além disso, existe o recrutamento que necessita de análise de perfil. Normalmente para personagens que ocupam cargos específicos ou que não gostam da DedSec, por exemplo, um funcionário da Albion, um policial ou membro do clã Kelley. Eventualmente também dá para recrutar pessoas que você ajuda nas ruas.

Cada personagem tem sua vantagem (às vezes também uma desvantagem), ou seja, uma habilidade ou característica que pode ser muito útil no jogo. Um policial, por exemplo, tem acesso a delegacia sem disparar alarmes, assim como um funcionário da Albion pode pegar os carros da empresa sem chamar a atenção.

E não apenas isso, as habilidades específicas dão direito a várias coisas legais, como uma arma de choque exclusiva, conseguir retirar os outros membros da legião da prisão, dar mais dano no combate físico, fugir sem deixar rastros e muito mais. Em outras palavras, cada personagem muda o jeito de jogar, por isso, é divertido sair pela cidade analisando e recrutando pessoas.

Se aventurando pelo mundo aberto

O jogo não se resume em recrutar aliados e destruir vilões. Há minigames, como o clube da luta, jogar futebol, entregar pacotes, beber até ficar inconsciente e jogar dardos. É claro, sem contar a possibilidade de sair por aí hackeando a cidade.

Outra diversão no mundo aberto é tornar a população revoltosa. Para fazer isso basta terminar missões específicas do mapa para que a população se torne uma aliada da DedSec. Cada região revoltosa também dá direito a um agente especial que tem habilidade únicas e muito fortes.

Gráficos e jogabilidade

Em Watch Dogs: Legion a cidade de Londres foi muito bem retratada. O mapa é bonito, ficando ainda mais impressionante à noite ou após uma chuva, com poças d’água espalhadas pela cidade e aquele clima cinzento que transmite a sensação de humidade no ambiente.

O gameplay dos personagens é fluido e eficiente. A movimentação varia um pouco de acordo com as habilidades específicas, o que é coerente. O que deixa um pouco a desejar é a dirigibilidade de carros e motos, pois ao passo que temos veículos rápidos e gostosos de conduzir temos também modelos com a direção pesada e lenta ao fazer uma curva ou frear, por exemplo.

Veredito

Em Watch Dogs: Legion a Ubisoft fez uma aposta diferente, dar ao gamer a possibilidade de jogar com qualquer personagem e, a partir dele, criar sua própria história. Esta é a essência do jogo e ela é vivenciada do início ao fim. Embora existam alguns detalhes que precisam ser corrigidos, como a direção dos veículos e alguns bugs, o game cumpre o prometido e garante uma campanha empolgante com cerca de 25 horas e mais de 50 horas para aqueles que desejarem fazer tudo que é possível no mapa.

Nota: 8

Uma cópia para Xbox One foi cedida pela Ubisoft para a realização desta análise.

Para comprar Watch Dogs: Legion clique nos links a seguir: Epic Games, PlayStation, Xbox.

Sobre Gabriel Magalhães

Graduado em psicologia e marketing, é jornalista de games desde 2015. Começou a jogar aos 4 anos, em um Dynavision (Dynacom) e, desde então, é um fã do mercado de jogos eletrônicos.
x

Veja Também

análise pacer

Análise | PACER

Análise | PACER É difícil encontrar um gamer que cresceu na década de 90 e não tenha tido contato com ...